Covid-19: falha na plataforma e-SUS gera subnotificação de casos no país

Com a instabilidade na plataforma online do Ministério da Saúde (e-SUS) desde terça-feira (16), o processamento de dados diários sobre o coronavírus está atrasado, o que agrava a subnotificação de casos no país. 

As secretarias estaduais de Saúde relataram dificuldades para atualizar informações no sistema nos últimos dois dias, o que indica que haverá um grande aumento de casos nos próximos dias quando a plataforma for normalizada.

Se na terça-feira (16) a pasta confirmou 34.918 casos e no dia seguinte o número caiu para 32.188, na quinta (18) a média foi menor ainda, com apenas 22.675 novas confirmações. O que poderia levar a crer que a curva estaria diminuindo no Brasil, ou a quantidade de testes seria menor, na verdade era um problema de sistema e não a redução de casos.

Já pelos dados do consórcio de veículos de imprensa, o Brasil registrou pelo terceiro dia consecutivo mais de mil mortes por Covid-19 em 24 horas. E o número de casos confirmados da doença no país saltou de 960.309 para 983.359 entre quarta e quinta-feira – foram 23.050 novos registros em 24 horas. O total de mortes chega a 47.869, conforme o levantamento da imprensa.

Reprodução

Brasil registrou pelo terceiro dia consecutivo mais de mil mortes por Covid-19 em 24 horas. Foto: Amazônia Real

Outras formas de atualizar os dados

Com a falha, as secretarias tiveram que se virar para atualizar os dados. A secretaria estadual de Saúde do Rio de Janeiro, por exemplo, disse que atualizou os números utilizando outro programa, o SIVEP-Gripe, mas que corrigiria os dados no e-SUS assim que a situação fosse normalizada. 

Já o governo do Pará decidiu elaborar um sistema próprio, o Portal da Covid-19, no qual todos os dados são atualizados diariamente. A secretaria estadual de Saúde de Mato Grosso também estuda desenvolver um sistema próprio para que os municípios possam utilizá-lo.

Procurado, o Ministério da Saúde respondeu que o processo de notificação de casos suspeitos de Covid-19 está ocorrendo normalmente e a base de dados está totalmente preservada. 

“É importante destacar que existem duas formas de exportação de dados do sistema e-SUS Notifica: diretamente do aplicativo ou por meio de uma aplicação (API). Esta última utiliza tecnologia mais leve e é indicada para grandes volumes de dados, caso de secretarias estaduais de saúde e de grandes municípios. Ocorre que algumas unidades da federação utilizaram o aplicativo para exportação de dados, o que não é recomendado”, declarou a pasta.

Via: Estadão